Domingo, 24 de setembro de 2017
Logo

Acesso ao Painel

cadastre-se | esqueci minha senha

  • Leitura
    A A
  • Imprimir
  • Indique nosso site

Cervicalgia

A coluna vertebral é o eixo de sustentação do corpo, reserva de cálcio do organismo e participa ativamente de qualquer movimento. É ela dividida em segmentos distintos denominados de CervicalDorsalLombarSacro. Uma coluna normal, quando vista no sentido antero posterior, possui uma linha de prumo que, partindo da base do occipito deverá passar pela apófise espinhosa de todas as vértebras e pelo sulco inter glúteos.

A coluna cervical está localizada na região do pescoço, sendo composta por sete vértebras encaixadas entre si através de uma articulação inter facetária. São elas classificadas como C1C2C3C4C5C6C7.
 

Entre duas vértebras adjacentes existe a interposição de um disco inter vertebral que possui a função de amortecedor, quando dos movimentos da cabeça (FlexãoExtensãoRotaçãoCircunvolução).

A coluna cervical é a mais móvel dos 3 segmentos vertebrais, sendo esta mobilidade determinada pelos encaixes entre as vértebras, que são realizados em ângulos de 45 graus.

A Cervicalgia (cervical = região do pescoço + algia = dor) é uma queixa comum nos consultórios médicos, sendo ela variável quanto à intensidade, podendo acarretar desde pequenos desconfortos até dores fortes e incapacitantes.

É bastante frequente a ocorrência de dores, tensões e rigidez no local onde está localizada a coluna cervical.

Ao analisarmos os casos de cervicalgias nas populações trabalhadoras, devemos ter em mente que a grande maioria delas é de caráter postural e/ou emocional, causando tensão e rigidez muscular no pescoço.

Hábitos errados como posturas viciosas e prolongadas, ver TV deitado, ler na cama, utilizar computadores em posições erradas, utilizar colchões e travesseiros inadequados, ou mesmo a vivência de problemas familiares ou profissionais desencadeiam dores cervicais, em maior ou menor magnitude.

Além das Cervicalgias posturais podemos também encontrar na população trabalhadora pacientes com queixas dolorosas cervicais secundárias à doenças ou alterações próprias da coluna, de estruturas vizinhas a esta, ou mesmo, de doenças sistêmicas.
 

 

Processos degenerativos discais, más-formações congênitas, problemas visuais, alterações das arcadas dentárias, processos infecciosos dentários, faringeanos, otológicos, doenças metabólicas ou da tireóide, processos vesiculares ou hepáticos, tumores etc, podem também cursar com dor cervical.

 

Sempre que estivermos diante de um quadro de Cervicalgia devemos ter em mente que, somente à partir de um diagnóstico correto poder-se-á fazer a abordagem terapêutica adequada.

Dr. Antonio Carlos Novaes (Reumatologista)
Especialista em Reumatologia e Medicina do Trabalho