sábado, 20 de dezembro de 2014
LER DORT - Cuidados para sua saúde
CRM
e-mail
senha

É preciso preencher/cadastrar os dados acima para acesso.

LER DORT
LeituraDiminuir letraAumentar letra Versão para Impressão Indicar

LER/DORT uma visão geral

As expressões "Lesões por Esforços Repetitivos (LER)" e "Distúrbios Osteo musculares Relacionados ao Trabalho (DORT)" são termos usados de uma maneira generalizada e que abrangem os distúrbios ou doenças do sistema músculo-esquelético-ligamentar, podendo as mesmas estar ou não relacionadas ao trabalho.

As doenças enquadradas neste grupo compreendem uma heterogeneidade de distúrbios funcionais e/ou orgânicos, que manifestam em seu portador sintomas comuns, muitas vezes inespecíficos como:

  1. Fadiga Muscular
  2. Dor
  3. Parestesia
  4. Sensação de peso
  5. Mal estar
  6. Processos inflamatórios em tendões, ligamentos e bursas sinoviais
  7. Contraturas musculares etc

Para nós, a melhor definição de Lesões por Esforços Repetitivos - LER é de uma "síndrome clínica", caracterizada por dor crônica, acompanhada ou não por alterações específicas como inflamação, e que se manifesta devido à repetição do mesmo movimento em uma frequência elevada ou fora do eixo normal.

É imprescindível para o diagnóstico de uma LER que a relação número de movimentos/espaço de tempo e posição seja tão grande ou anormal a ponto de desencadear a lesão.

O termo LER é genérico, e cabe sempre ao médico especialista fazer o diagnóstico específico da doença que gerou o sintoma apresentado, uma vez que o termo LER pode definir problemas distintos, de causas diferentes.

A cada dia é mais comum vermos crianças com quadros de tendinites de abdutor do polegar secundárias ao uso de “joysticks”, epicondilites em tenistas mirins em ritmo forte de treinamento, lesões de supra espinhoso em nadadores de borboleta e costas, cistos sinoviais e síndrome do túnel do carpo em donas de casa, sem que, em nenhum destes casos, estejamos diante de LER de origem profissional.

Doenças sistêmicas como os distúrbios hormonais comuns na época de menopausa, hipotireiodismo, doenças infecciosas, doenças imunológicas, síndromes depressivas, traumatismos fora do local de trabalho, hobbys etc., podem desencadear quadros inflamatórios de tendinite, tenossinovite, capsulite, mialgias etc; bem como quadros compressivos, sem que estes sejam de origem profissional.

Somente quando alguma destas alterações tiver como seu fator causador os movimentos repetitivos, estaremos diante de um caso de LER (Lesão por Esforço Repetitivo).

Ao correlacionarmos diretamente o tipo de atividade profissional desenvolvida, e atestarmos que em conseqüência do trabalho, realizado de forma por vezes inadequada, tivemos o aparecimento da lesão, poderemos então ter um quadro de LER de origem profissional, visto que o nexo é parte indissociável do diagnóstico.

Nestes casos específicos a LER se equiparará à DORT, permitindo a correlação do quadro clínico com a atividade ocupacional efetivamente desempenhada pelo trabalhador.

Este princípio básico da inter-relação entre trabalho e lesão serviu de base para nova terminologia Disturbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), nestes casos, equiparando-os a LER.

LER e DORT podem ou não serem coincidentes dependendo de diversos fatores a serem analisados. De todos eles, a relação direta trabalho-lesão é o mais importante.

Dr. Antonio Carlos Novaes
Especialista em Reumatologia e Medicina do Trabalho


Todos os direitos reserevados - Proibida a Reprodução Parcial ou Total
Projeto NG Sites